domingo, 6 de dezembro de 2009

Parabéns a todos nós flamenguistas

Quem acompanha meus textos e postagens no Dissolvendo No Ar, ou os mais antigos que me acompanham desde o antigo Blog do Hudson, sabem que o futebol não é para mim um tema recorrente. Prefiro escrever sobre política, filosofia e música (embora reconheça que escrevo menos sobre este último tema do que gostaria). O futebol sequer é hoje um de meus passatempos favoritos. Embora no passado já tenha sido um dos principais, há muito que prefiro o prazer da leitura, do cinema, da música e tantas outras coisas mais.

No entanto como o Flamengo, após 17 anos de jejum no campeonato brasileiro, sagrou-se campeão numa competição onde até um mês atrás pouquíssimos acreditavam na sua capacidade e competência e ainda acabou com uma hegemonia de cinco anos dos clubes paulistas, eu não poderia deixar de comemorar o título. Ainda mais do modo emocionante como se deu a conquista – sem dúvidas o mais empolgante da curta história dos pontos corridos – e depois de enterrar o meu medo de testemunhar um "maracanazo", dada a celebração antecipada do título.

Então viva aos heróis Adriano,Il Imperatore, que reencontrou a vontade de jogar e alegria de viver. Viva a Dejan Petkovic, o gringo nascido na antiga Iugoslávia do Marechal Tito e um dos maiores ídolos do clube. Viva a Ronaldo Angelim, autor do gol do título e exemplo de superação e garra. Viva a Andrade, ex-craque formado no próprio clube, um dos principais nomes da geração de ouro do Flamengo – cuja trajetória de glorias me transformou num mineiro torcedor do mais querido clube do Brasil – um dos jogadores que mais vezes foi campeão brasileiro e agora o primeiro técnico negro a levantar o mais importante título do futebol nacional.

Mas principalmente viva a torcida, pois além de ser o 13º jogador é também a responsável pela existência do próprio futebol e o resquício duma época quando o esporte bretão era jogado por amor e paixão e não apenas mais um negócio.

4 comentários:

Prof. Yuri Almeida disse...

Na realidade o Flamengo é tetra-campeão, merece nosso respeito.
O campeonato de 1987 pertence ao Sport. É só entrar no site da CBF e ver se estou mentindo. E o de 2009 está na cara, marmelada. Pelo menos uns 10 jogos teve rolo. No finalzinho, Coríntias e Grêmio andaram no campo, deixaram a bola entrar e houve até jogador batendo palma em campo ao adversário. Até quando teremos isso? Desanima de torcer assim, cadê o futebol de paixão, tudo virou marmelada...

Prof. Yuri Almeida disse...

e tem mais, deixa os comentários entrarem, tem que passar pela aprovação agora... isso é coisa de trotskista ou de petista rosa caralho.....

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Camarada Yuri

O Sport foi campeão da "segundona" em 1987.
Em 2009 o Corintinas e Grêmio jogaram com a alma. O Curintia queria honrar o futebol paulista e dar uma maõzinha pra sues arqui-rivais S.Paulo & Arbitragem FC e o Parmeirnha. Já o Grêmio queria honrar o futebol gaucho e dar o título de campeão brasileiro pro Inter. Assim o Colorado seria campeão brasileiro após 30 anos e bem no ano do seu centenário!!!!!!
Quanto aos comentários existem alguns boçais que se escondem atrás do anonimato para caluniar e xingar pessoas que não comungam de suas ideias recaionárias (vide comentário postado por "Anônimo" sobre as eleições bolivianas). Por isso o moderador.

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

No mais

saudações a vc meu irmão de lutas e espirito... e na próxima semana já sabe... tem churrasco com debate filosófico aqui em casa...

Abraços!!!