quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Conjuntura Política em Poços de Caldas: partidos, nomes e especulações.

Pelo Prof. João Alexandre Moura Oliveira

Após o término do prazo de filiações partidárias no início do mês e toda a movimentação nos bastidores políticos, troca-troca e surgimento de partidos, já podemos começar a especulação de nomes e coligações partidárias para as eleições de 2012.

Tomarei como referencial destas especulações as notícias veiculadas pela mídia, conversas de bares, sala de professores, churrascos de final de semana, reuniões após o futebol, conversas de ônibus, redes sociais, eleições 2008 e 2010 e toda informação de leigos, corneteiros de plantão, políticos e analistas políticos desta cidade.

Com o registro de PSD e PPL pelo Tribunal Superior Eleitoral o Brasil passou a ter 29 partidos políticos, em Poços de Caldas segundo o site do TSE a cidade têm 23 partidos registrados na Justiça Eleitoral entre diretórios municipais e comissões provisórias. Observamos no site do TSE a não vigência das comissões provisórias de três partidos de oposição a atual administração o PCB, PSL e o PSOL, destaque para o último que em 2008 teve como destaque a candidatura de Waldir Inácio obtendo mais de quatro mil votos sendo um dos candidatos proporcionalmente mais bem votados do partido em Minas Gerais. Se caso estes partidos regularizarem suas situação junto ao Tribunal Regional Eleitoral poderão participar das eleições de 2012 normalmente.

Seria confuso listar conjuntamente todos os 23 partidos políticos de Poços de Caldas. Portanto subdividimos em três grupos (grandes, médios e pequenos) levando em conta a conjuntura municipal e não em escala estadual ou nacional, utilizamos o critério baseado em nomes de expressão, representatividade política e participação nas últimas eleições.

O grupo dos grandes partidos é composto por Democratas, PMDB, PPS, PSDB, PT e o PSD, este último nasce forte na cidade com nomes de expressão como os vereadores Dr. Rogério e Paulo Eustáquio e o Deputado e ex-prefeito Geraldo Thadeu. Podemos afirmar que estes seis partidos decidirão as eleições 2012?

Os partidos médios seriam quatro, formado por PTB dos ex-vereadores Lical e Dr. Cioffi, PC do B que caminhou sozinho em 2008, porém se posiciona como um aliado do PT em várias esferas políticas. O PSOL com uma provável candidatura alternativa como foi Waldir Inácio em 2008, apesar de que observamos o PSOL de Poços muito distante do PSOL Nacional que vem apresentando parlamentares questionadores e uma ampla campanha de combate a corrupção. O PSB talvez seja o fiel da balança quando falamos em forças médias da política local, além da vereadora Ciça, o mais novo filiado é o vereador Marcus Togni, especula-se até uma candidatura a prefeito, fato que poria o PSB como força alternativa em 2012.

Enquanto os pequenos partidos, provavelmente irão compor a coligação das forças articuladas entre os grandes e médios partidos com candidatos a câmara municipal e participação na gestão do grupo vencedor, muitos destes partidos exercem funções estratégicas no pleito principalmente agregando tempo ao horário eleitoral com destaques para o PDT, PP, PR e PV que certamente caminharão junto ao grupo da atual administração.

Pautando-se na tese que os grandes partidos decidirão as eleições do ano que vem podemos especular alguns nomes que serão os atores tanto para o executivo, quanto para o legislativo em 2012. Os Democratas (antigo PFL) têm toda uma história construída na cidade pelo ex-prefeito Sebastião Navarro e bons nomes em seu quadro com destaque para os vereadores Antônio Carlos Pereira, Urutu, Pastor Valdir, a vice-prefeita Gláucia e um trabalho de renovação que vem sendo feito em seu quadro liderado por Tiago Cavelagna. O embrião do PMDB nacional são seus diretórios municipais em Poços destacamos o presidente do legislativo Waldemar e o empresário Laércio Martins.

PT e PSDB que nos últimos 20 anos vem decidindo o futuro do país, serão peças importantes no tabuleiro político de Poços. Os tucanos através de seu maior articulador o Deputado Mosconi angariou bons nomes para seus quadros como Sérgio da Coopoços, Dr. Marcos Eduardo e Flavinho Togni que se juntarão a nomes como Jonei Eiras, Alvaro Cagnani e aos secretários Marcos Sansão e Maria Lúcia Mosconi. No Partido dos Trabalhadores novos nomes como do dentista Eloísio Lourenço e de duas Maria Claúdia, a primeira diretora de uma das maiores escolas do Sul de Minas (Colégio Municipal) e a segunda filha do ex-prefeito Paulo Tadeu merecem destaque. O ex-vereador Rogério Carillo e o próprio ex-prefeito Paulo Tadeu são forças dentro partido, mais a maior delas atualmente é do vereador Professor Flávio que têm um grupo de apoio muito forte no partido e nas organizações sindicais, base histórica da militância petista.


Por fim o PPS do atual prefeito Paulinho Couro Minas que perdeu dois vereadores (Marcus Togni e Dr. Rogério) tem o prefeito como seu principal articulador. Regina Cioffi é a força feminina no PPS que poderá ter Marlene Couro Minas disputando uma vaga no legislativo.

Algumas pessoas acreditam em duas fortes candidaturas para o executivo em 2012, uma ligada à situação (Paulinho Couro Minas) e outra ligada à oposição (PT e aliados), porém devemos levar em conta candidaturas alternativas como do PSOL ou de partidos pequenos que seriam interessantes para o processo democrático e fortaleceria o debate sobre os principais problemas da cidade. Devemos observarmos nos próximos meses a probabilidade de uma terceira via política, seja o PSD de Geraldo Thadeu, o PSB de Marcus Togni e Ciça, o PSDB de Mosconi, o retorno do DEM a cabeça de chapa ou até mesmo o PMDB. Ainda têm muita água sulfurosa pra jorrar nas fontes de Poços de Caldas até o dia 7 de outubro de 2012.

Quem viver verá, muitos agora irão negar, o tempo dirá, e, por favor, saibamos votar.

* O autor não é filiado a partido político.
* Cursou extensão universitária em Doutrinas Políticas Contemporâneas e Análises Políticas no Instituto Legislativo Brasileiro (ILB/Senado Federal).
* Atua como professor na rede privada na área de ciências humanas.
* Atua como gestor cultural no terceiro setor.
* Mestrando em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida.

22 comentários:

Anônimo disse...

A análise muito boa, mas vamos nos esquecer que a entrada do PSD embola o jogo político pra 2012
Martin

Willian disse...

Ótima análise, imparcial, porém ainda creio que a maioria da população não se pauta para a escolha de seus representantes por partidos políticos e suas ideologias, e sim por fortes e consagrados nomes da cidade, salvo algumas exceções. Quando a população deixar de lado certos "coronelismos", e preocupar-se com a ideologia e propostas de políticos, ai os partidos serão importantes e decisivos. O trecho final "saibamos votar" talvez seja o x da questão não só na âmbito municipal mas também no Federal.

Charles K. disse...

Primeiramente podemos ver muitos nomes de peso entre os médios e grandes partidos de Poços de Caldas, médicos, dentistas, donos de empresas, resumindo pessoas conhecidas em Poços de Caldas, resta saber até que ponto vale a pena o eleitor optar por determinado partido ou determinada pessoa sem antes analisar seu perfil, saber se essa pessoa está envolvida e possui qualidades políticas, sendo parcial eu já descartaria alguns nomes que não tem nada haver com política e com certeza são de extrema direita e que como nosso glorioso Paulinho, fariam de tudo pra beneficiar grandes empresas, seja na área de transporte, mineração, entre outros. Mas é importante desde já ir sabendo as tendências e as possibilidades de candidatos, para ir analisando e formando opiniões para ter um voto consciente, e para conscientizar outras pessoas do futuro reflexo do voto delas na nossa cidade.

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Caro Charles

O voto sempre será ideológico. Alguém pode votar na direita ou na esquerda tendo consciência do que ambas representam, ou pode também votar em troca dum par de chinelos, isso na verdade não importa, o voto será sempre ideológico, ainda que alguns não percebam.
Aqui em Poços vejo bons nomes como o do Professor Flávio Henrique Faria, do Eloísio do Carmo, da Maria Cláudia Prezia Machado, ou o próprio Paulo Tadeu (para ficar apenas nos mencionados no artigo). Porém, há que se ter vontade popular para a mudança, além de saber que mudanças algumas vezes podem trazer certo desconforto.
A realidade é que nos últimos 6 anos a elite patrimonialista e coronelista de Poços passou a usar a máquina pública em benefício próprio, sustentada, por um lado, pelo sucateamento do serviço público municipal e, por outro lado, pelo crescimento econômico do Brasil e a republicanização das políticas e verbas públicas federais.
No mais, só nos resta fazer nosso trabalho de militantes de esquerda a fim de encontrar maneiras e alternativas para uma sociedade melhor.

Um abraço!

Anna Flávia disse...

Sem dúvidas foi uma ótima análise sobre os partidos, porém, ainda hoje, são poucos os eleitores que se preocupam em quem estão votando. Muitos não estudam seu candidato e acabam por eleger aquele que tem nome e popularidade em sua cidade, deixando de votar, muitas vezes, em aqueles que possuiam melhores ideologias. Portanto é necessário que a população se preocupe com as propostas dos partidos políticos, para que eles passem a ser decisivos e também analisar o perfil de cada candidato antes de votar em uma pessoa leiga no assunto para nos representar.

Charles K. disse...

Concordo que os nomes citados são realmente bons, precisam consciência da pop. pra eles se elegerem..
Gostei muito do blog, passarei a acompanhar .

Rodrigo V. disse...

Análise muito boa sobre a situação política da nossa cidade, com total imparcialidade, relatando as principais filiações e possiveis candidaturas. Na hora do voto é preciso analisarmos muito bem as propostas e o histórico politico do candidato para que não tenhamos surpresas em seu mandadto. E não votarmos somente pelo fato que fulano de tal é mais influente que o outro, pois voto é coisa séria! Parabéns pelo texto João!

Paula R. disse...

A análise foi muito boa, mas ainda há eleitores que não se preocupam em quem estão votando, simplesmente votam porque tem que votar. E ainda há aqueles que decidem na hora o seu candidato.
A população votante tem que ter consciência de que o candidato em que estão votando, vão representá-las por 4 anos.

Priscila Boleta disse...

É uma análise interessante, que nos leva a pensar sobre os candidatos que teremos nas próximas eleições. Só o que falta para termos os melhores candidatos eleitos, é a conscientização da população, pois alguns votam e nem se quer sabem das propostas do candidato votado. É preciso pesquisar sobre cada politico, pois temos sim politicos bons a quem se pode dar seu voto, ao inves de desperdiça-lo votando em qualquer um.

Jenifer Balbino disse...

Partindo da análise notamos inúmeros partidos e candidatos políticos bons,ou não.A maior parte da população faz do voto uma brincadeira,na qual no dia da eleição se pega um folheto qualquer do chão e faz se voto como se fosse uma obrigação não uma escolha.Todos deveriam ter acesso ao histórico do candidato,e a consciência do voto.

samuel disse...

sendo o voto importamte muitas pessoas ainda vota por votar principalmente aquelas que no dia do voto pega o panfleto no chão e votam em qualquer um e esquesendo das suas ideologias e quem mais tem que mudar isso somos nos jovens que estamos começando a votar pelos nossos direitos e por uma melhora pela nossa cidade afinal para que poços viva literalmente seu lema, temos que ter uma politica mais correta e decisiva agora para que reflita no futuro proximo de poços de caldas

Beatriz Gomes disse...

Colocar em tese e debate a política ,principalmente em Poços De Caldas,é com certeza enfatizar que a conscientização é a palavra chave. Esta análise mostra de uma maneira inteligente, a movimentação de vários partidos e nomes concorrentes para a próxima eleição.Conscientizar, talvez seja uma das maneiras mais eficientes para se obter o sucesso pleno em qualquer parâmetro.Sim,o voto sempre será ideológico. Independentemente se a pessoa que irá votar é simpatizante ou não com algum partido e/ou candidato específico. O grande problema está na acomodação;no conformismo e na falta de interesse dos eleitores para com as informações necessárias.Vejamos por um outro lado, sabemos que Poços é uma cidade direitista ,tanto politicamente quanto religiosamente.Sua população é governada por representantes da alta sociedade, pessoas conhecidas que ganharam votos fáceis de muitos.Estes,não mudaram uma vírgula em seus discursos monótonos e passados.Mesmo tendo a elite patrimonialista e coronelista á frente, temos exemplos de candidatos novos que podem apresentar propostas inovadoras e interessantes para todos.O grande desafio da sociedade hoje,é aprender a pesquisar sobre seus candidatos, encarar que não é somente escolher por simpatia ou discursos pautados em politicas voltadas ao interesse próprio.Não se deve dizer em quem votar ou não, se esquerda é melhor ou pior que direita, as opiniões são diversas e devem ser respeitadas, mas sejamos conscientes ! Aristóteles dizia: ''a verdade está no equilíbrio das coisas.''
Então, chega-se a conclusão de que devemos sempre procurar aquilo que convém para o bem de todos, essa nova geração com toda informação possível disponível pode sim, mudar a história .

Tamara O. disse...

Eu gostaria de ver a cidade menos elitizada, sem os mesmos candidatos de sempre, que não respeitam a lei de responsabilidade fiscal e que vivem em jogos de interesse com certo empresário da cidade.
O que mudaria o cenário seria um candidato centro esquerda, que pudesse cuidar do meio ambiente da cidade, olhar mais pela zona sul, que é responsável pela maior parte do PIB da cidade e que fosse comprometido com a população.
Esperarei os candidatos e espero não me decepcionar na hora do voto.

Tamara O. disse...

Eu gostaria de ver a cidade menos elitizada, sem os mesmos candidatos de sempre, que não respeitam a lei de responsabilidade fiscal e que vivem em jogos de interesse com certo empresário da cidade.
O que mudaria o cenário seria um candidato centro esquerda, que pudesse cuidar do meio ambiente da cidade, olhar mais pela zona sul, que é responsável pela maior parte do PIB da cidade e que fosse comprometido com a população.
Esperarei os candidatos e espero não me decepcionar na hora do voto.

Tamara O. disse...

Eu gostaria de ver a cidade menos elitizada, sem os mesmos candidatos de sempre, que não respeitam a lei de responsabilidade fiscal e que vivem em jogos de interesse com certo empresário da cidade.
O que mudaria o cenário seria um candidato centro esquerda, que pudesse cuidar do meio ambiente da cidade, olhar mais pela zona sul, que é responsável pela maior parte do PIB da cidade e que fosse comprometido com a população.
Esperarei os candidatos e espero não me decepcionar na hora do voto.

Ana Paula disse...

O texto mostra de maneira imparcial a situação política de Poços de Caldas e por isso muitas pessoas deveriam ler para ter mais consciência na hora de escolher um candidato e só assim mudar a realidade da cidade.

Bruna Oliveira T. disse...

A análise nos mostra um pouco sobre os partidos políticos de Poços de Caldas e dá uma base para quem irá votar pela primeira vez e ainda não se informou sobre os candidatos. O problema da população poços caldense é que não se interessam pela área da política. A maioria dos eleitores escolhem o candidato pela sua popularidade, ou muitos até chegam a tal ponto de votar ‘’no mais bonito’’, ou na maioria dos casos apóiam o partido que mais beneficiam os interesses pessoais ou da classe social do candidato, essa é a grande dificuldade de melhorar a cidade e atender às necessidades da grande maioria da população. Se todos estivessem cientes da responsabilidade que é eleger o representante da nossa cidade, estado e país, com certeza hoje viveríamos com uma qualidade de vida bem melhor e sem precisar recorrer aos recursos privados como planos de saúde e escolas particulares.

Adrielle disse...

A partir da analise podemos perceber que temos que pensar muito bem antes de escolher em quem votar. Verificar o perfil de cada candidato e ver qual se encaixa melhor com nosso principio. Estamos precisando de pessoas que pensem mais socialmente do que financeiramente na politica brasileira, entao espero que possamos escolher um representante a altura para Poços de Caldas na próxima eleição.

Gabriella Letícia disse...

Ideologicamente falando, o interesse da elite ainda é extremamente influente nas decisões políticas da nossa cidade. A questão é: no fator econômico, os representantes políticos são valorizados; já se tratando do fator social,nos vemos beneficiando uma série de nomes e cargos de peso, de repente, sem valores capazes de trazer benefícios para Poços de Caldas.
No entanto, esse elitismo ao qual me refiro não tomaria partido do rumo de Poços a partir do momento em que os eleitores assumissem maior vontade política em relação aos candidatos. A mudança pode trazer incômodos, mas é necessária em todo lugar a seu determinado tempo.Não me refiro nem a mudanças radicais, apenas a uma visão mais crítica ao eleger nossos representantes.
Resta-nos agora uma escolha consciente. Estou otimista em relação à ideologia dos nossos jovens rumo às próximas eleições. A análise da política já é feita pelos jovens em geral de uma maneira mais crítica, visando tendências e, obviamente, seus interesses nas mudanças no quadro do desenvolvimento da cidade.

Red Team disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thales Felipe Moraes disse...

O grande problema da política de Poços de Caldas está no fato de que a maioria dos candidatos fazem parte da elite e são sempre os mesmos, falta no município políticos que DE FATO se preocupam com a população, tenham boas propostas e as cumpram, já que a maioria só promete. O povo precisa pesquisar mais e deixar de votar apenas nos candidatos que tem nome de peso mas que não fazem nada. Conscientização é a palavra-chave. E não basta só pesquisar candidatos: é necessário fiscalizar se os mesmos estão cumprindo as leis, as promessas e, se necessário, protestar e denunciar. É um direito nosso. Outra questão da política de Poços é que o Governo é voltado para os patrocinadores das campanhas, um exemplo disso, é a fato do nosso ilustríssimo prefeito "comer na mão" da Circullare, empresa que abusa cada vez mais da população. Logo, devemos evitar a escolha de 'políticos-marionetes', que é o que mais existe no setor público da nossa cidade.

Juliano Paiva disse...

É uma análise interessante,podemos observar a grande quantidade de partidos que nossa cidade possui, oque gera uma certa indecisão do eleitor oque falta agora é a conscientização da população, pois alguns votam e nem se quer sabem das propostas do candidato votado e só lembrando que o voto não é brincadeira,pois é uma grande decisão para o futuro de nossa cidade.