terça-feira, 5 de outubro de 2010

Contra-ataques

Sempre tive o mais profundo respeito por qualquer tipo ou forma de crença religiosa e acredito piamente que o Estado tem o dever de ser extremamente laico para justamente garantir a liberdade religiosa e de culto.

Quanto a minha escolha religiosa, embora tenha crescido no seio de uma família católica, há anos que adotei em minha vida uma postura agnóstica.

Já quanto a algumas questões espinhosas como liberalização de drogas leves (maconha incluso), direito ao aborto e tratamento deste como caso de saúde pública, e união civil estável entre pares do mesmo sexo, não sinto nenhum mal-estar em me posicionar ao lado daqueles que lutam pelos direitos civis. Mais ainda, sou a favor de um debate sério e maduro, longe da hipocrisia e do patrulhamento conservador/autoritário.

Por tudo isso me sito a vontade para publicar os artigos que virão a seguir.

2 comentários:

Luciano Vieira disse...

Cara um amigo ligou-me. Assustado, queria saber se a Dilma era mesmo lésbica. Membro da igreja Adventista do Sétimo Dia - da qual já fui membro também - disse ele que o pastor, do púlpito, exortava os irmãos a não votarem na Dilma, pois segundo ele a candidata era homossexual.
Pedi calma ao meu amigo, disse a ele que refletisse um pouco e perguntei: Quem mais trouxe benefícios sociais para sua vida - comida, escola, renda, emprego... A igreja ou as ações do governo Lula? A igreja lhe cobra imposto e o governo também, quem devolveu mais em benefícios? Na igreja quantos irmãos melhoraram de vida com auxílio da igreja? E com auxílio do governo? Seu pastor está mais rico ou mais pobre? Se mais rico, quantos membros também subiram na vida?
Depois disso tudo meu amigo se convenceu que se tratava de pura difamação em prol de um sistema que alimenta uma burguesia podre travestida de cristã.

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Luciano

O seu comentário foi tão bom e pertinente que ofuscou o post.

Valeu!!!